Ir direto para menu de acessibilidade.
Banner Site Antigo
Página inicial > Cursos (Pós-Graduação) > Ciência e Saúde Animal
Início do conteúdo da página

Apresentação

Publicado: Quarta, 13 de Março de 2019, 08h13 | Última atualização em Segunda, 23 de Agosto de 2021, 11h29
PUBLICAÇÕES

O Programa de Pós-Graduação em Ciência e Saúde Animal (PPGCSA) foi criado em 2003, com a denominação de Programa de Pós-Graduação em Medicina Veterinária de Pequenos Ruminantes, com o curso de Mestrado, que, em 2007, passou a ser Mestrado em Medicina Veterinária de Ruminantes e Equídeos. Em 2008, foi criado o Doutorado, com primeira turma iniciando em 2009, e o programa passou a ser designado como Programa de Pós-Graduação em Medicina Veterinária (PPGMV).

Após a avaliação da CAPES em 2017, percebeu-se que o Programa necessitava passar por reformulações. Nesse sentido, em 2017 e 2018, foram realizadas reuniões envolvendo os docentes, representantes estudantis e o Colegiado do curso, que culminaram com alterações significativas no perfil do Programa, como: mudança do nome do programa, dos cursos e da área, além da entrada de profissionais formados em outros Cursos das Áreas de Ciências Agrárias e de Saúde. Com a formação em nível de Mestrado e Doutorado de outros profissionais, além de Veterinários, optou-se pela alteração dos nomes do Programa e dos Cursos. Dessa forma, em reunião do Colegiado no dia 12 de setembro de 2018, foi aprovada a mudança do nome do Programa, dos Cursos e da Área, passando a ser: Programa de Pós-Graduação em Ciência e Saúde Animal, Cursos de Mestrado e Doutorado em Ciência e Saúde Animal, Área de Concentração em Ciência e Saúde Animal, e as linhas de pesquisas: a) Epidemiologia, diagnóstico e controle das doenças de animais; b) Anestesia, clínica e cirurgia animal e c) Produção e bem-estar animal. Após a realização dos procedimentos legais junto à CAPES, a homologação da mudança dos nomes dos Cursos ocorreu em 04/12/2018 e a de alteração do nome do Programa em 10/01/2019.

Desde a sua criação, em 2003, o Programa sempre teve como prioridade a busca de conhecimentos que dessem respostas aos problemas da região, com foco no semiárido.  Desde então, tem colaborado com a solução de problemas sanitários e produtivos da pecuária do semiárido do Nordeste, incluindo ovinos, caprinos, bovinos e equídeos.  A partir de 2009, houve a inclusão de docentes nas áreas de Clínica Médica e Clínica Cirúrgica de patologias de caninos e felinos, bem como àqueles ligados à epidemiologia, ao diagnóstico, ao tratamento, ao controle e à prevenção das doenças infecciosas, parasitárias e zoonoses de importância em saúde pública nestas espécies. Posteriormente, em 2013, com a qualificação em nível de doutorado de professores do ciclo básico do curso de graduação em Medicina Veterinária, iniciou a participação no Programa de docentes permanentes, colaboradores e participantes externos da área de Morfofisiologia, que tem contribuído com pesquisas nas várias espécies de animais domésticos e silvestres, demanda cada vez maior nos níveis de graduação e pós-graduação. A diversidade em relação à formação dos docentes que compõem o Programa proporciona uma interdisciplinaridade entre os temas estudados.

Nos últimos anos, tem se discutido muito e avaliado a importância da Saúde Única; com a globalização e as alterações climáticas pelas quais tem passado o planeta, cada vez mais percebe-se a indissociabilidade entre a saúde animal, humana e ambiental. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), “Saúde Única é uma abordagem para a definição e implementação de programas, políticas, legislação e pesquisa em que múltiplos setores se comunicam e trabalham em conjunto para alcançar melhores resultados para a saúde pública”.  É com essa proposta que o PPGCSA, após 15 anos de sua existência, enfrenta o desafio de também qualificar em nível de pós-graduação strico sensu, além de Médicos Veterinários, demais profissionais das Áreas de Ciências Agrárias e de Saúde. Durante todos esses anos, em sua maioria, as Dissertações e Teses tiveram o objetivo de estudar temas que demandavam esclarecer e contribuir para a solução de problemas regionais, mas com uma visão mais voltada à saúde animal. Com este novo perfil, será possível integrar saúde animal, humana e ambiental, seja no contexto do Bioma Caatinga, ou nos demais Biomas presentes no Estado da Paraíba. 

Os principais objetivos do programa são:

  • Treinar e formar pessoal altamente capacitado em saúde e produção animal e em doenças de animais de companhia e fixar esses recursos humanos na região do semiárido;
  • Produzir conhecimentos que permitam solucionar os problemas limitantes para o desenvolvimento da produção animal na região semiárida do Brasil;
  • Promover alternativas produtivas para a produção de alimentos e renda na região, assim como para a conservação do meio ambiente através de um manejo sustentado da caatinga;
  • Formar pesquisadores e profissionais com uma visão interdisciplinar que possam contribuir para o controle das enfermidades, assim como para a adoção de sistemas de produção sustentáveis, visando o aumento da produção e da produtividade na região semiárida;
  • Promover e consolidar a integração com outras instituições que desenvolvem pesquisas em ruminantes e equídeos no semiárido;
  • Apoiar os programas de difusão tecnológica, voltados para a realidade do semiárido, transferindo os conhecimentos aos produtores rurais e contribuindo para a promoção do desenvolvimento socioeconômico da região.

     O PPGCSA conta com Docentes Permanentes, Colaboradores e Visitantes, com o suporte da estrutura do Hospital Veterinário (Clínica de Grandes e Pequenos Animais), do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia para o Controle das Intoxicações por Plantas (INCT) e de diversos laboratórios, entre eles: Anatomia Veterinária, Bioclimatologia, Biologia Molecular do Semiárido, Doenças Transmissíveis, Epidemiologia, Microbiologia, Nutrição Animal, Patologia Animal, Patologia Clínica, Tecnologia e Inspeção de Carne e Derivados, Tecnologia e Inspeção de Leite e Derivados, Toxicologia, Vacinas e Diagnósticos e Virologia.

       O mestrado objetiva formar Mestres em Ciência e Saúde Animal, com perfil para atuarem na região semiárida. Os egressos do mestrado estão atuando em Ciência e Saúde Animal em várias regiões do país, principalmente na região Nordeste, em órgãos de ensino e/ou pesquisa, e outros optaram por cursar o doutorado.

    Para ingressar no Mestrado, o candidato deverá se submeter a um processo seletivo com prova de conhecimentos, que corresponde a elaboração de um projeto de pesquisa, análise do currículo e entrevista.

    Para a obtenção do título de Mestre em Medicina Veterinária, os mestrandos devem cumprir com os seguintes requisitos:

  1. a) Integralizar 22 créditos em disciplinas da estrutura curricular;
  2. b) Demonstrar proficiência em inglês;
  3. c) Ser aprovado na defesa da dissertação.

     A dissertação deve ser constituída por um artigo científico e uma revisão de literatura ou por dois artigos. Os artigos devem ser submetidos a revistas com Qualis A1, A2 ou B1.

 

     O Curso de Doutorado tem como objetivo principal formar pesquisadores e docentes-pesquisadores para a região nordeste.

    Para ingresso no Doutorado, o candidato deve se submeter a um processo de seleção, constituído de 5 (cinco)etapas:

  1. a) Análise do currículo;
  2. b) Desempenho durante o mestrado (prazo de defesa e publicações);
  3. c) Prova de conhecimento que corresponde a elaboração de um projeto de pesquisa;
  4. d) Entrevista;
  5. e) Apresentação de um projeto de pesquisa.

     Para a obtenção do título de Doutor em Medicina Veterinária, o doutorando deve satisfazer os seguintes requisitos:

  1. a) Integralizar 35 créditos em disciplinas da estrutura curricular;
  2. b) Ser aprovado na qualificação;
  3. c) Ser aprovado na defesa da tese.

     A tese deve ser constituída de três capítulos, sendo estes: uma revisão de literatura e dois artigos científicos ou por três artigos científicos. Os artigos devem ser submetidos a revistas com Qualis A1, A2 ou B1.

    O PPGCSA possui bolsas de Mestrado, Doutorado e Pós-Doutorado da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), Programa de Apoio a Planos de Reestruturação e Expansão das Universidades Federais (REUNI) e Fundação de Apoio à Pesquisa do Estado da Paraíba (FAPESQ). A distribuição de bolsas segue critérios estabelecidos pela Comissão de Bolsas e pelo Colegiado do Curso.

    Vários projetos são mantidos com recursos do Programa de Apoio à Pós-Graduação (PROAP) e Programa Nacional de Cooperação Acadêmica (PROCAD), da CAPES, do INCT e de editais do CNPq.

 

Fim do conteúdo da página